In-desafios

Dificuldades e prazeres, uma dualidade que molda a vida. 

Mariane é mãe, tem 23 anos, e possui o grande desafio de educar Sophia. É recém formada em Direito. Mora com os pais. Gosta de animais. Ama sua filha. Sophia, 2 anos, gosta de brincar de ir de um móvel a outro da casa se exercitando, fazendo estripulias, típico da sua idade. A garotinha é muito inteligente, gosta de ficar observando a mãe fazendo comida e trabalhando em casa. Sophia, possui um olhar curioso e atento.

Dona Heraci é a mãe de Mariane. Mora no interior e de quando em quando visita a capital para visitar a filha e poder ficar um tempo com sua neta. Heraci é viúva, tinha o sonho de ver Rodrigo, seu falecido marido, ao seu lado cuidando dos netinhos, mas não foi possível de realizar este sonho.  Sophia adora brincar com sua avó quando a mesma a visita.

boys-1782427_1920
A educação é peça chave neste desafio, ater-se a um processo educativo consciente é permitir a criação de seres mais sendentos por elementos que prezam a vida. (Imagem: Reprodução / Pixabay).

No dia 5 de agosto de 2015, circulou pela cabeça de Mariane, quando Sophia estava vindo ao mundo, um turbilhão de pensamentos, dispersos e intrigantes. Teria o desafio pela frente de criar e educar um ser humano. Sabia que não poderia contar com o apoio do pai. A mãe, que morava no interior, auxiliaria a filha apenas quando a visitasse. Então, em meio aos esforços físicos e dolorosos – o parto fora normal -, Mariane entregou Sophia à vida. O choro que se ouvia naquela madrugada de quarta-feira, era o sinal vivo que o desafio havia se iniciado efetivamente. Sophia merecia uma boa educação, e Mariane estava empenhada em proporcionar isso a ela.

Passados os primeiros meses, o amor maternal estava em um processo intenso de crescimento – e há casos que ele nunca para de crescer-. Mariane é uma linda jovem que acreditou em suas convicções e responsabilidades, aceitou o desafio. “Criar Sophia e dar a ela o apoio, a educação e o amor é sem sombra de dúvidas a prova mais difícil que estou fazendo em minha vida”, dizia sempre a filha de Heraci. Mas, esta é uma prova da vida, uma verificação dada ao ser humano que o requer o envolvimento e a prática dos sentimentos mais puros e humanos que são intrínsecos à nós: o amor, o carinho e o afeto.

Viver em desafios é lidar com a vida naturalmente, os enfrentar, é capacidade íntima e característica do ser humano.

Quem ama, educa. Quem educa, acredita. Quem acredita, sempre alcança. Então, o desafio que Mariane acatou pode ser, está sendo ou foi vivenciado por outros sujeitos. Por Vera e Alícia, que decidiram adotar uma criança, por Amanda e Thiago, os quais, após muito esforço e dificuldades, conseguiram uma estabilidade econômica para engravidarem e terem um filho, e também por, Luis e Alberto, que indo contra a vontade da família, decidem provar o amor dos dois no desafio de criar e educar um ser. Mas também, pode ser um desafio para algumas que enfrentam as dificuldades e traumas do estupro e lidam com a questão do aborto e todas as implicações atreladas ao meio social.

matterhorn-918442_1920
Vida como montanha: imersas nas irregularidades. (Imagem: Reprodução / Pixabay)

Mariane encarou este desafio, outros virão, ou mesmo são submetidos a ela de maneira simultânea à criação da Sophia. Sua filha, também passará por seus desafios. A vida é constituída de processos. Cheio de altos e baixos, como uma montanha, ganhando forma por suas incoerências, adversidades, contratempos, e também, por suas sutilezas, amores e belezas.

 

Por Lucas Afonso de Souza

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s